Assim como ter um mentor é uma atitude extremamente positiva para sua carreira, o ato de mentorar alguém também pode significar grande avanço.


Todos nós temos algo diferenciado que pode servir de alavanca para inspirar alguém. E aproveitar esse potencial dentro das organizações é muito saudável.


Em minha experiência como gestor, posso relatar algumas das vantagens que percebi a partir do momento que aceitei exercer esse papel de mentor:


1 - Seu próprio crescimento

2 - Você adquire autoridade e reconhecimento

3 - Crescimento formal na carreira

4 – Crescimento da sua empregabilidade


1 - Seu próprio crescimento


No momento que você assume o papel de mentor, automaticamente cresce sua responsabilidade e consequentemente a necessidade de atualização em diversos temas relacionados a carreira e vida pessoal.


Você simplesmente será autoestimulado a estudar mais, refletir mais e aprenderá coisas que de outra forma nem passariam por sua cabeça.


2 - Você adquire autoridade e reconhecimento


Ao assumir esse papel formal dentro da organização, automaticamente cresce o reconhecimento de toda a equipe. Você passa a ser visto de forma diferente.


Então você acaba ampliando sua credibilidade pessoal e profissional, que se torna algo bastante recompensador, aumentando, inclusive, sua própria autoestima.


Com o tempo e com os resultados advindos dessa atividade, você acabará se tornando uma autoridade em diversos temas nos quais, por necessidade da atividade, adquirirá um conhecimento diferenciado.


3 - Crescimento formal e de carreira


Ao exercer essa atividade de mentoria, não irá demorar para que os resultados cheguem aos escalões mais elevados da organização. Mesmo não sendo um objetivo inicial, a possibilidade de promoções e convites para novas oportunidades poderão acontecer naturalmente.


4 - Crescimento de sua empregabilidade


Ao exercer essa função adicional, seu reconhecimento profissional crescerá, ultrapassando as fronteiras da organização que você atua.


Com isso, você se tornará um profissional mais atraente para o mercado. Não tardará para que isso amplie seu potencial no mercado, refletindo na ampliação de sua empregabilidade.


Com o passar dos anos, isso tudo poderá se refletir em impactos jamais imaginados.


Foi o que acabou acontecendo comigo.


Como iniciar?


Se você já possui um cargo de liderança dentro da empresa, procure identificar um funcionário que tenha grande potencial de desenvolvimento e faça-lhe a proposta.


Explique de que forma você poderá contribuir para o desenvolvimento da carreira dele e proponha-lhe um período de experiência.


Caso você ainda não possua um cargo de liderança, as coisas ficam um pouco mais difíceis, mas não impossíveis. Procure um colega que se espelhe em você e proponha-lhe essa parceria.


Se você não atua em um ambiente corporativo, experimente com um colega ou amigo que se espelha em você. A receita é a mesma.


Mas lembre-se que ao se propor esse desafio você deverá iniciar por você mesmo. Sem uma íntegra reputação, baseada em fortes princípios éticos, essa missão será impossível.


Você deve se tornar um exemplo a ser seguido por aqueles que desejam construir uma carreira sólida.


Conclusão


Como já afirmamos na postagem Tenha um Mentor.


Praticamente sem efeitos negativos e com muitas vantagens para mentores, mentorandos e para as organizações que os implantam, os processos de mentoria tendem a se consolidar como importante ferramenta de desenvolvimento pessoal e profissional.


Para concluir, podemos afirmar que, nessa jornada de se tornar um mentor, você não irá agradar a todos.


O importante é que você cresça nesse processo e promova o crescimento daqueles que apostarem em você.


Esse deve ser seu compromisso maior.


E você, já experimentou?


Pense nisso e compartilhe essa ideia!


Felipe José Dias


Assine nossa newsletter e receba de primeira mão notificações de novas postagens.


Compartilhe esse conteúdo à vontade mas preserve os créditos do autor!


© 2020 por FJD Assessoria e Consultoria Ltda.